skip to Main Content

Criolipólise é um tipo de tratamento estético que utiliza uma técnica de resfriamento controlado para eliminar gordura localizada. Isso é possível porque as células de gordura são intolerantes a baixas temperaturas e se rompem quando estimuladas pelo equipamento.

Como a Criolipólise é feita?

Primeiramente, utiliza-se um gel protetor na pele da área que será tratada. Em seguida, o aparelho é posicionado para sugar e resfriar a região a uma temperatura de -7 a -10°C por, mais ou menos, uma hora.

Este é o tempo necessário para que as células de gordura sejam congeladas. Logo depois, elas se rompem e são eliminadas naturalmente pelo sistema linfático. O resfriamento é controlado e não causa danos aos músculos, nervos ou outras estruturas próximas.

É possível que o paciente sinta dor no momento em que o aparelho suga a pele, mas logo passa devido às baixas temperaturas que acabam anestesiando a pele.

Uma ou duas sessões da Criolipólise já são suficientes para trazer resultados, eliminando cerca de 20 a 25% da gordura. O tratamento pode ser realizado em várias partes do corpo como, por exemplo, abdômen, pernas, costas e papada.

Pós-procedimento

Depois da aplicação, a pele costuma ficar avermelhada e inchada. Por isso, é indicado realizar uma massagem para aliviar o desconforto e melhorar a aparência.

Os resultados da Criolipólise costumam começar a aparecer depois de 15 dias, mas são progressivos e se tornam mais visíveis após até 8 semanas do tratamento. Este é o período que o organismo precisa para eliminar completamente a gordura.

Depois disso, o paciente deve retornar à clínica para avaliar a quantidade de gordura expelida e verificar a necessidade de realizar outra sessão. O intervalo entre uma e outra deve ser de, pelo menos, dois meses.

Contraindicação

A Criolipólise não é recomendada para pessoas com excesso de peso, obesidade, hérnia no local que deseja tratar, grávidas, pessoas com sensibilidade na pele e problemas em relação à baixa temperatura, como urticária.

Back To Top